Skip navigation

Tag Archives: João

 

Joao Gilberto – Desafinado

Se você disser que eu desafino amor
Saiba que isso em mim provoca imensa dor
Só privilegiados têm ouvido igual ao seu
Eu possuo apenas o que Deus me deu

 

Se você insiste em classificar
Meu comportamento de anti-musical
Eu mesmo mentindo devo argumentar
Que isto é bossa-nova, isto é muito natural.

O que você não sabe nem sequer pressente
É que os desafinados também têm um coração
Fotografei você na minha Rolleiflex
Revelou-se a sua enorme ingratidão.

Só não poderá falar assim do meu amor
Este é o maior que você pode encontrar
Você com sua música esqueceu o principal
Que no peito dos desafinados
No fundo do peito bate calado
Que no peito dos desafinados
Também bate um coração.

Si dices que desafino, amor mío
Que sepas que eso en mí provoca un dolor inmenso
Solo privilegiados tienen un oído igual al tuyo
Yo poseo apenas el que Dios me dio

 

Si insistes en clasificar
Mi comportamiento de anti-musical
Yo mismo mintiendo debo argumentar
Que esto es bossa-nova, esto es muy natural.

Lo que no sabes, ni siquiera presientes
Es que los desafinados también tienen un corazón.
Te fotografié en mi Rolleiflex
Se reveló su enorme ingratitud.

Solo no podrás hablar así de mi amor
Este es el mayor que puedes encontrar
Tú con tu música olvidaste lo principal
Que en el pecho de los desafinados
En el fondo del pecho late en silencio
Que en el pecho de los desafinados
También late un corazón.

 

Haja que houver (Tendría que haber eso)
há sempre um homem (hay siempre un hombre)
para uma mulher (para una mujer)

E há de sempre haver (Siempre ha de haber)
para esquecer (para olvidar)
um falso amor (un falso amor)
e uma vontade (y unas ganas)
de morrer. (de morir.)

Seja como for (Sea como fuere)
há de vencer (ha de vencer)
o grande amor (el gran amor)
que há de ser (que ha de estar)
no coração (en el corazón)
como perdão (como perdido)
pra quem chorou (para quien lloró.)